Login

Register

Login

Register

Tag: cozinha

21
set

Let´s Churras

Estou feliz e animado em participar desse projeto. Com grande prazer espero contribuir com informações, dicas, receitas e tudo mais que envolve o mundo da grelha e do churrasco.

Trabalhei alguns anos ao lado de Marcos Bassi, e tive a sorte de aprender bastante sobre o mundo da carne e do churrasco. Mas o ensinamento mais importante que aprendi com o Marcos, serve tanto para a carne, quanto para qualquer tipo de alimento e até mesmo profissão. “A qualidade da carne ou do alimento é extremamente importante, mas o jeito que você trata e manuseia, esse deve ser único, isso é o que te faz diferente.

Imagino eu, que por esse motivo existam tantos churrasqueiros, cozinheiros, coqueteleiros, doceiros e etc. Os amadores apaixonados por culinária que estão entre nós. Aquele amigo que começa a comandar a grelha sem que ninguém peça. A amiga que vai escondida para a cozinha e de repente aparece com alguma surpresinha especial. O animado que sempre apresenta um drink diferente na hora certa.

Essas pessoas tem a incrível paixão de servir. A paixão de ver as pessoas felizes e satisfeitas com algo que lhes foi servido. Esse é um sentimento realmente bom.
São essas pessoas que um dia se aventuram a abrir restaurantes, bares, docerias e etc. Sentem a necessidade de colocar o que fazem de melhor, dentro da boca das pessoas, o que se torna maravilhoso para o mundo. Coisas boas feitas com paixão.

Eu sou esse cara do churrasco. Desde de pequeno comandei a churrasqueira ao lado do meu pai. Muito antes de trabalhar com o Bassi, eu já era o churrasqueiro da turma, aquele que começa à comandar a grelha sem que ninguém peça. Sou um apaixonado por churrasco. Faço sempre que posso, seja para amigos, esposa, família ou até mesmo sozinho. Todo aquele ritual me encanta, desde acender o fogo até cortar o primeiro naco de carne. Pode levar tempo e precisa ter paciência, mas não existe pressão, afinal, é um churrasco.

Eu reputo o churrasco como o evento gastronômico mais bacana que possa existir no mundo. Acho que é o único evento que você pode vestir bermuda e chinelo, independente de onde seja. Se você for convidado para um churrasco no Palácio de Buckingham, você pode aparecer de bermuda e chinelo. “Me disseram que era um churrasco!” Por isso que o churrasco é a refeição mais preparada no Brasil durante os finais de semana. Esse dado é meu, não vi no Data Folha, inventei agora e imagino que seja verdade, acho que tenho mais credibilidade que o Data Folha, não? É só parar para pensar e ver para quantos churrascos você foi convidado nos últimos tempos.

É o tipo de evento que não existe classe social, no final das contas, todo mundo faz e come churrasco. Um caminhoneiro assa carne dentro de uma roda de ferro na beira da estrada, assim como um milionário faz churrasco em alto mar no seu barco de 70 pés. Tirando vegetarianos, acho que nunca conheci uma pessoa que não gostasse de churrasco. Não é pra menos, afinal, churrasco é bom demais!

Let´s churras galera! Vamos assar muita carne, trocar ideias e boas experiências.

Um grande abraço

 

10
maio

O segredo dos temperos

Os temperos merecem um respeito enorme, pois além de sua existência secular, transformam a comida de uma maneira positiva, além de muitas vezes proporcionar saúde. 

Leia mais

10
abr

O que faz você feliz?

Não foi difícil escolher o tema para o meu post de estreia no Wondercook. Pouco antes de sair para um café com a Ilona Moysés, a empreendedora por trás dessas páginas, veio o insight. Se você chegou até aqui é porque a cozinha é certamente uma das opções que lhe faz feliz, como protagonista ou mero espectador.

Conheci a Ilona há anos quando nós duas trabalhávamos na Editora Abril, na extinta revista INFO (que, aliás, também nos fez feliz por muito tempo). O que a tecnologia tem a ver com a cozinha? Tudo e nada. É a tecnologia que traz um montão de opções divertidas pra gente chegar a um resultado perfeito – da batedeira KitchenAid àquela balança digital charmosa, para ser milimétrico nas quantidades. Claro, quando é preciso… Porque as coisas que fazem a gente feliz nem sempre são medidas.

Minha paixão por cozinhar surgiu quando eu tinha 6 anos de idade, lá na cozinha da “Vó Santinha”. Ariana de gênio forte, minha vó sempre manteve minha mãe e minha tia bem longe quando estava preparando algo. Era praticamente proibido entrar até pra tomar um copo de água… Eu, criança, era a exceção, e podia ficar brincando por horas com os ingredientes.

Um dos dias que mais me faziam feliz naquela cozinha era quando ela preparava a massa de nhoque. Muita batata, pouca farinha, e eu fazia sujeira pra todo lado. A Vó Santinha morreu há vários anos, mas consigo sentir de longe o cheiro daquele que saía da panela com água fervente.

Lembro de um dia em que, já adulta, liguei pra ela e disse: “Vó, como era mesmo aquela receita de nhoque?”. A resposta: “filha, cozinha umas batatas, espreme, coloca um pouco de farinha e uma pitada de sal. Ah, e noz-moscada também.” Economista que sou, insistia nas quantidades exatas: “tem de ir misturando tudo pra saber quanta farinha é preciso colocar”. Algumas receitas de nhoque depois eu descobri exatamente do que ela estava falando.

Chego ao fim deste post de volta à pergunta lá do título: o quer faz você feliz? Não existe uma receita universal, exata. Um nhoque com mais batata, mais suave, mais firme? A combinação ideal de ingredientes é aquela que dá água na boca, aumenta seus batimentos cardíacos, faz você sorrir. E, para acompanhar, vale o mesmo para o vinho. Pode ser um caríssimo ou aquele de ótimo custo-benefício que você garimpou na prateleira do supermercado. Agora, um convite: pegue uma taça, encha com algo que faz você feliz, e vamos fazer juntos um brinde à estreia do Wondercook!