Login

Register

Login

Register

Tag: como fazer

20
set

Receita de massa fresca diferente

Massa fresca, comparada às industriais é algo que realmente faz diferença. Não é muito prático fazê-las em casa mas é bem fácil quando se tem uma máquina, manual ou elétrica. Sempre que faço, fico imaginando que loucura era a trabalheira que as mamas italianas tinham nos primórdios para esticar uma massa sem máquina, até hoje algumas delas fazem questão de passar horas esticando, esticando, esticando… bom, sem dúvida o sabor compensa depois. Até porque as farinhas italianas são realmente diferenciadas. Na Europa eles possuem uma variedade diferente de trigo, com glúten mole, mais macio, então se tiver acesso a uma farinha italiana (do tipo 00), vale muito a pena. Mesmo assim, é de se admirar o amassa-amassa tradicional de longa data.

Receita de Massa Caseira

Massa Caseira

Bom aqui na Ámerica, mais precisamente em casa, fazemos de vez em quando, aos finais de semana e cada vez testamos uma receita nova. Uma das que mais gosto, vou ensinar agora.

A mais tradicional receita diz para usar 1 ovo para cada 100 gramas de farinha. Se quiser a massa mais amarelinha, pode usar só a gema, aí nesse caso são 2. Você pode tb substituir 1/3 da farinha por semolina, que também deixa mais amarelinha e macia, mas não é tão fácil de encontrar como a farinha normal. Aqui, vamos fazer uma bricadeira e trocar 1 ovo por 50ml de vinho branco (chardonay, por exemplo). Usei a princípio 500g de farinha 00, 4 ovos e o vinho.

Como fazer:

Em uma tigela, coloque a farinha e faça um espaço no meio. Coloque os ovos já misturados (não é necessário bater, apenas misturar) ou coloque os ovos inteiros e bata ali mesmo. Acrescente o vinho. Misture com a farinha o máximo que puder, pode começar com o garfo e terminar com a mão. Passe farinha na mão e continue amassando para estimular o glúten. Não pode ficar grudenta, tem que virar uma bola de massa macia e elástica. Quando chegar a esse ponto, deixe na tigela e coloque-a coberta com filme plástico dentro da geladeira por 1/2 hora. Depois abra com o rolo na mesa (espalhe farinha para não grudar) ou estique com a ajuda da máquina.

A massa fica macia, cozinha super rápido e não fica com gosto do vinho. Experimente!

 

Veja também a Receita de Focaccia sem Glúten da Paula!

 

Save

Save

26
ago

Olá com cookie fofinho de chocolate

Antes de mais nada: OLÁ! =)

Cookies de Chocolate

Mise en Place

Eu sou a Monise – nutricionista de diploma e comilona por paixão. Apesar de ter direcionado minha carreira para a área de comunicação, as panelas nunca saíram de mim. E ter um espaço para escrever sobre isso e compartilhar minhas experiências foi a forma que eu encontrei de unir as minhas 2 paixões: falar e comer.

Agora que já me conhecem, vou dizer a que venho: fazer parte deste time lindo do Wondercook explorando o assunto AÇÚCAR. Poder cozinhar para alguém é, por si, um ato de amor, mas doces… Ah… Doces são abraços, é afeto que dá pra pegar. E eu amo.

E na estreia, nada mais justo do que dividir aqui uma receita bem gostosa de Cookie de Chocolate, nada daquele que parece biscoito, aqui nós gostamos daquele fofinho, de derrete na boca.

Que eu faço assim:

COOKIE FOFINHO COM GOTAS DE CHOCOLATE

Ingredientes:Cookie de Chocolate

½ xícara de manteiga sem sal amolecida em temperatura ambiente (se esqueceu de tirar da geladeira, não tem problema. Pode colocar por no microondas em potência média por 30 segundos)

¾ de xícara (chá) de açúcar mascavo

¼ de xícara (chá) de açúcar cristal

2 colheres (sopa) de mel

2 colheres (chá) de extrato de baunilhaCookie de Chocolate

1 ovo

1 ¾ xícaras (chá) de farinha de trigo

¼ colher (chá) de bicarbonato de sódio

¼ colher (chá) de sal

¾ xícara (chá) de gotas de chocolate amargo

Preparo:

  1.     Preaqueça o forno a 180ºC (baixo). Forre uma assadeira com papel manteiga e reserve.
  2.     Enquanto o forno esquenta, na tigela da batedeira coloque a manteiga com o açúcar mascavo e o açúcar cristal e bata até os açúcares ficarem completamente dissolvidos e a massa ficar clara e fofa. Junte o mel, a baunilha e o ovo e bata somente o suficiente para incorporar.
  3.     Junte a farinha, o bicarbonato e o sal e misture suavemente. Deve ficar uma massa leve, fofa, de aparência ainda grudenta, mas fácil de modelar. É importante que a massa não esteja seca. Mas se estiver pegajosa demais, acrescente mais uma colher de farinha.
  4.     Adicione metade das gotas de chocolate e misture, rapidamente, com a espátula ou as mãos.
  5.     Usando 2 colheres ou as pontas dos dedos, faça cerca de 20 bolinhas rusticamente – não é necessário manusear muito a massa e nem estarem perfeitas. Alinhe as bolinhas, com 2 cm de distância entre uma e outra, na assadeira forrada com o papel manteiga. Não é necessário untar.Cookie de Chocolate
  6.     Pressione as gotas de chocolate que sobraram sobre as bolinhas.
  7.     Leve ao forno por 15 minutos. Os cookies ainda estarão com aparência pálida e estufados. É assim mesmo que devem estar. Se assarem por mais tempo, ficarão duros quando prontos.
  8.     Deixe esfriar por 30 minutos antes de mexer (se aguentar não comer nenhum antes, né?). Eles irão “desestufar” e estão prontos. Se jogue!

É isso. Fácil e rápido. E tão, ou mais, gostoso que os comerciais.

Agora quero saber mais de vocês: do que gostam e o que querem ver por aqui. Me contam?

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

24
ago

Focaccia sem glúten

Essa receita de focaccia é fácil e a massa fica bem levinha. Olha só:

Ingredientes:

2 ovos

50 g de batata doce cozida e amassada

¾ xícara de água morna

2 colheres (sopa) de azeite

1 colher (chá) de vinagre de maçã

1 xícara de farinha de arroz

¼ xícara de farinha de linhaça

¼ xícara de fécula de batata

¼ xícara de polvilho doce

1 colher (chá) de goma xantana (para saber mais sobre ela, clica aqui!)

½ colher (chá) de sal

1 colher (sopa) de açúcar demerara

10 g de fermento biológico seco

1 dente de alho amassado

½ colher (sopa) de alecrim

Flor de sal para finalizar

 

Preparo:

Pré-fermentação:

Dissolva na água morna o fermento biológico e o açúcar demerara. Deixe descansar até formar uma esponja. Reserve.

Misture os secos.

Bata levemente o ovo, o azeite, o alho e batata amassada, adicione o vinagre. Adicione a esponja fermentada e vá colocando aos poucos os ingredientes secos. Leve para assar em fôrmaredonda 23 cm untada com azeite. Por fim, finalize com um pouco de alecrim e a flor de sal.

Pré-aqueça o forno a 180 graus.

Asse até dourar. 🙂

Para saber mais sobre os espessantes que usamos para substituir a elasticidade do glúten, leia o post anterior.

11
ago

Frutos do mar e um molho versátil de vinho branco

Essa receita eu diria que é um ás na manga, um coringa, super flex. Isso porque depois que você conhecer o mix básico, pode variar ps frutos do mar (pra quem não gosta de mariscos) ou o carboidrato, mas a essência permanece, fica bom demais e todas as variações vão combinar muito bem.

A versão da foto é com mariscos, mas você pode usar lula, polvo, camarão, vieiras e até lagosta. Ela também vai espaguete, mas você pode usar outra massa como o talharine ou o arroz de risoto.

O segredo é deixar os frutos do mar pouquinho tempo no fogo, por volta de 10 minutos para os que fiquem bem macios.

Mariscos ao molho de vinho branco.

Mariscos ao molho de vinho branco.

Você vai precisar de:

 

– 2 tomates italianos sem sementes, picados brunoise (cubos bem pequenos)
– 1 cebola média, picada brunoise
– 2 dentes de alho
– 150ml de vinho branco seco
– 1 colher de chá de páprica picante (se não tiver, pode ser a doce)
– sal e pimenta do reino a gosto

Cozinhe a massa apenas no sal de acordo com a embalagem tirando-a do fogo 5 minutos antes do ponto que você gosta. Se fizer o risoto, faça-o como de costume utilizando caldo de peixe ou vegetais e retire 5 minutos antes também.

Em uma frigideira larga, refogue a cebola até pouco antes de dourar, depois o alho e em seguida o tomate. Acrescente os frutos do mar lavados e bem escorridos e deixe refogar por 5 minutos, sem mexer muito.

Enquanto isso, salpique o sal, a pimenta do reino e a páprica. Acrescente o vinho branco, mexa e deixe mais 5 minutos. Desligue o fogo, acrescente a massa na mesma frigideira (ou o risoto), misture levemente com os frutos do mar e sirva em seguida.

O molho que se cria a partir do caldo tomate e do vinho junto com a páprica, dá cor e sabor ao prato, sem se sobressair aos frutos.

Fica delicioso e bem prático e rápido de fazer. Experimente, depois me conte.

 

 

Save

Save

5
ago

Será que tenho que usar decanter em casa?

O próprio termo decantar já te responde isso, pois significa basicamente isolar um líquido de suas impurezas, e neste caso se você é um consumidor de vinhos mais jovens e sem potencial de guarda, será muito improvável a sua utilização. Muitas pessoas confundem as principais situações que merecem o uso do decanter, mas que são bem simples!

A primeira delas, que o próprio nome já define, é o serviço de vinhos tintos que ficaram armazenados por muito tempo, ou seja, que na sua concepção a expectativa de consumo demoraria alguns ou muitos anos, os conhecidos vinhos de guarda, e nestes casos os vinhos acumulam uma borra ou resíduos no fundo da garrafa. Se servidos diretamente da garrafa para as taças, inevitavelmente esses resíduos virão junto, e que incomodam o olhar e o paladar.

O segundo motivo, e que também tem uma ligação com o este acima, é a aeração de vinhos que possuem ou não acumulo de borra, que é aquela situação em que o vinho precisa de um contato maior com o oxigênio para enaltecer os aromas e sabores característicos e até possibilitar o surgimento de outros inesperados e ocultos, mas isso na maioria das vezes também só acontece com vinhos com potencial de guarda.

Ou seja, excluindo estas duas opções, o decanter se toma apenas um recipiente para servir o vinho, basicamente uma “jarra” bonita para impressionar os familiares e amigos, mas o grande problema desta brincadeira é o trabalho que dá para usar na hora de servir, lavar e também guardar, pois a lavagem tem que ser muito bem feita após o uso, do fundo principalmente, sem detergente, apenas com água bem quente, ou seu decanter vai manchar rapidamente. Guardá-lo também merece um pouco de cuidado, de preferência cobrindo a boca com um filme plástico para evitar a entrada de poeira ou sujeira, mesmo que que ele fique em uma armário fechado. Isso tudo sem contar com a possibilidade de quebra durante o uso e lavagem, pois os de boa qualidade são feitos de cristal ou pelo menos de cristal e titânio, e bem delicados! Então muito cuidado, ou pronto, lá se foi o seu dinheiro!

O resumo de tudo isso e meu conselho, é abrir a sua garrafa de vinho com alguma antecedência, cerca de uma hora antes, deixá-la descasando e em seguida servi-la aos familiares e amigos, mas quando o vinho tiver potencial de aeração. Se for um vinho de guarda com presença de resíduos, vai merecer decantar, porém este é um processo delicado e com alguns procedimentos bem importantes, e isso eu explico em breve!