Login

Register

Login

Register

Renato de Andrade

26
jan

Olha o Whisky Single Malt entrando na coquetelaria em grande estilo!

Pra quem imaginou que seria impossível ou um grande pecado usar um whisky single malt na coquetelaria, publicamos 3 receitas incríveis que vão desmistificar esses conceitos:

Penicilin
Um dos clássicos contemporâneos mais famosos, foi criado em NY pelo bartender Sam Ross.

Rendimento – 1 Drink

50 ml de Whisky Glenmorangie

20 ml suco de limão siciliano

20 ml Xarope de mel 1:1 (ou substitua pelo mel puro)

2 laminas de gengibre maceradas

dash de Whisky Ardbeg

Drink Batido, servir em um copo Rocks e finalizar com uma lamina de gengibre.

Penicilin

Smoked Martini
Uma variação do clássico Dry Martini que combina as notas botânicas do Gin com as notas defumadas, marítimas e de especiarias do Whisky Ardbeg.

Rendimento – 1 Drink

50 ml Gin

10 ml Ardbeg

2 dashes de bitter de laranja

Drink Mexido, servir em uma taça Martini e finalizar com casca de limão

Smoked Martini

Smoked Martini

Black Nail
Uma releitura do clássico Rusty Nail, que equilibra a doçura do licor com a parte salina e de especiarias do Whisky Ardbeg.

Rendimento – 1 Drink

45 ml Ardbeg

15 ml Drambuie

2 dashes de Angostura

Drink Mexido, servir em um copo Rocks e finalizar com zest de laranja

Black Nail

Black Nail

Você gosta de Whiskies Single Malt? Me pergunte eu te falo o melhor local de São Paulo para comprar!

Fotos: Jessica Lin – timeout.com e catalogomh.com.br

 

Veja também como fazer um Dry Martini Clássico!

19
jan

3 documentários do NetFlix que vão te dar uma visão geral sobre o mundo dos vinhos

Gosta de Vinhos? Aí vão 3 documentários que vão falar de dicas sobre vinhos, sobre produtores ao redor do mundo, qualidade em processos, muito sobre uvas, a difícil profissão de sommelier, e dicas de bons vinhos, com certeza!

SOMM

Este primeiro retrata a aventura de 4 sommeliers se arriscam fazer o curso para o prestigioso e quase impassável exame que dá direito ao título de mestre em vinhos.

Dicas sobre Vinhos - Documentários

NetFlix – SOMM

SOMM – Dentro da Garrafa

Viticultores e sommeliers mergulham nos mistérios do vinho e abordam desde de sua deliciosa história até os modos de fabricação e comercialização.

NetFlix – SOMM Dentro da Garrafa

SOUR GRAPES

Conheça uma história de excessos e desilusões com o caso fascinante de falsificação de vinhos e um golpista que roubou milhões dos investidores.

Dicas sobre Vinhos - Documentários

NetFlix – Sour Grapes

Quer saber mais sobre vinhos, me pergunte e eu respondo!

Fotos: Netflix

16
dez

Gosta de coquetel com sakê? 3 receitas para rever seus conceitos!

Para quem imaginou que os drinks de sakê se resumem apenas a tradicional “saquerinha”, publicamos 3 opções incríveis que vão mudar os seus conceitos!

1 – Sumidagawa Boshoku: Este drink foi criado em 1995 para uma festa dedicada ao designer Tadao Nakano por Kazuo Uyeda um dos nomes mais importantes da coquetelaria Japonesa e criador de vários drinks, e da técnica Hard Shake.

Rendimento – 1 Drink

30 ml de Sake Nambu Bijin Koshu, levemente seco e ácido

30 ml Vodka

30 ml Vermute Rosé

5 ml Curaçau blue

Drink Mexido, servir em uma taça coupé e finalizar com “zest” de limão siciliano

Sumidagawa Boshoku

 

2 – Pineapple Dragon: Este drink foi inspirado no clássico Pisco Punch e usa os ingredientes do drink para ressaltar os sabores leves e frutados do Sake.

Rendimento – 1 Drink

40 ml de Sake Ryujin Dragon God  de baixa acidez

20 ml Pisco

20 ml Limão Taiti

10 ml Xarope simples 2:1

4 cubos de abacaxi

Drink Batido, servir em uma taça coupé e finalizar com “zest” de limão Taiti

Pineapple Dragon

 

3 – Dessert Martini: Este drink foi inspirado no clássico Gordons Cocktail e usa o Sake no lugar do Jerez, isso traz ao drink notas mais marcantes do Sake e um leve toque de acidez a mais que combina muito com o bitter.

Rendimento – 1 Drink

40 ml de Sake Takashimizu dessert extra doce e baixa acidez

40 ml Gin

2 Dashes Bitter de laranja

Drink Mexido, servir em uma taça Martini e finalizar com “zest” de limão Siciliano

Dessert Martini

 

Você gosta de Sakes especiais? Me pergunte eu te falo o melhor local de São Paulo para comprar!

 

Veja também essa receita de Moscow Mule!

10
nov

Qual a melhor forma de transportar bebidas durante uma viagem internacional?

Como embalar?

Colocar as garrafas dentro da mala é uma opção bem delicada, e você pode correr um grande risco de quebra principalmente usando aquelas opções de malas que não são rígidas, e ao despachar a mala é preciso ficar atento ao peso, que não pode ultrapassar a franquia permitida pela companhia aérea.

Plástico bolha para viagens

Plástico bolha para viagens

Mas se a opção é essa, vale melhorar a segurança para preservar a sua compra aplicando algumas medidas caseiras: primeiro embrulhar as garrafas em filme plástico, sem seguida em plástico bolha, em roupas de lã ou moletons e até em fraldas descartáveis de bebê.

Dê preferência para o centro da mala ao arrumar as garrafas. O ideal é que elas não fiquem balançando dentro da bagagem, e que principalmente não fiquem batendo umas nas outras!

 

Caixa ou mala apropriada ao invés de usar a sua mala?

Se você fez a festa e comprou muitas garrafas de bebidas fora do Brasil e decidir despachá-las como volume, e não dentro trazê-las dentro da mala, esse volume extra valerá como uma bagagem.

Caixa especial de bebidas para viagens

Caixa especial de bebidas para viagens

Portanto, se o voo permitir, por exemplo, duas malas por passageiro, a caixa de bebidas será considerada a segunda mala.

 

Já na loja em que efetuou as suas compras avise o vendedor da loja de bebidas que pretende despachá-las como bagagem. Ele certamente oferecerá alguma embalagem capaz de absorver os impactos, possivelmente uma caixa bem revestida e de melhor qualidade.

Uma solução que eu adoro e resolveu a minha vida foi comprar uma mala especifica para transportes de garrafas de bebidas! Atualmente existem muitas opções bacanas no Brasil e fora do país chamadas de “winebags”, “winecases”, ou simplesmente “malas para o transporte de vinhos”. Faça uma pesquisa antes de viajar e escolha a opção de tamanho que vai te atender em suas viagens.

Uma estratégia que eu adotei durante as minhas viagens foi comprar uma mala para 12 garrafas, pois durante o voo de ida eu coloco todas as minhas roupas e outras coisas nesta mala, e a medida que vou enchendo a mala com garrafas começo a transferir as roupas sujas e outras coisas embaladas em sacos plásticos para uma mochila que eu carrego de apoio nas costas.

Liquors case para viagens

Liquor case para viagens

A mochila possui um tamanho intermediário, aproximadamente 60 litros e pode ser carregada dentro a cabine do avião. Resumindo, encho a mala com as garrafas, transfiro as roupas e utensílios de banheiro para a mochila para levar na cabine, e com isso evito ultrapassar o limite de peso e volumes no retorno.

Mas se você esta viajando com alguém, uma opção e dividir os pesos transferindo as roupas e outras coisas para a mala do seu acompanhante.

Cada viagem será um caso, mas é prudente sempre planejar antes para não passar aperto! Resolvido?

 

Veja aqui também se deve ou não trazer bebidas de uma viagem internacional.

 

27
out

Trazer ou não bebidas de uma viagem internacional?

Atualmente o cambio não anda lá estas coisas, mas ainda vale muito a pena trazer algumas garrafas bacanas de bebidas de uma viagem que você vai fazer para fora do país, e não só pelo preços que encontramos, mas também pela grande variedade de produtos. E as regras de compra e transporte são bem simples:

Quantidade permitida:

Limite em litros para entrada no Brasil

Limite em litros para entrada no Brasil

O limite por pessoa é de 12 litros, o que corresponde a 16 garrafas de 750 ml vinho, ou 36 garrafas de 330 ml de cerveja, ou algumas garrafas de outras bebidas, desde que a somatória em litros não ultrapasse o limite de litros permitido. E isso não significa que você tenha que escolher uma única categoria, ou seja, você pode mesclar a compra entre vinhos, cervejas e outras bebidas, mas respeitando definitivamente o limite combinado!

 

Tente variar bastante:

Evite trazer muitas garrafas de um mesmo rótulo de bebida, pois o fiscal da alfândega pode deduzir que as bebidas serão comercializadas e não consumidas por você, o que coloca em Mala de Viagem para bebidasrisco a isenção de taxas em compras, que está limitado em US$ 500 por pessoa somando todos o valores das garrafas. Além disso, é prudente guardar as notas das compras para mostrar aos fiscais, casos eles questionem o custo de cada garrafa, e assim provar que você não ultrapassou a sua cota!

No Duty Free:

Duty Free Shop

Duty Free Shop

Além dos 12 litros permitidos por pessoa já mencionados, é possível comprar mais 24 garrafas de bebidas alcoólicas no desembarque no Brasil. A quantidade máxima por categoria é de 12 unidades, ou seja, você pode comprar 12 garrafas de vinho e 12 whisky, por exemplo. As bebidas precisam estar embaladas em sacola selada pela loja e acompanhadas da nota fiscal do dia do voo. E o limite de compras deve seguir as regras do Duty Free, que atualmente também está limitado em US$ 500 por pessoa.

Resumindo, 12 litros durante a viagem de bebidas variadas, limitado em US$ 500 por pessoa + 24 garrafas de bebidas alcoólicas no Duty, também limitado em US$ 500 por pessoa. É uma bela compra, não?

Um último detalhe importante. Se for fazer escalas em vários países com as suas garrafas, verifique as leis de transporte e entrada de bebidas de cada destino antes de retornar ao Brasil, pois as regras mudam bastante, inclusive as limitações em litros e % alcoólico, e assim evite perder as suas garrafas ou até ter que pagar muitas taxas nos desembarques. Dica, deixe para fazer as suas compras no último país de destino antes de retornar ao Brasil, fica bem mais fácil, além de não ter que ficar carregando o peso para lá e para cá.